Skip to main content
  • Dom Sancho I
  • Praça Velha
  • Parque Polis
  • Cidade Neve

Notícia

Candidatura a Capital Europeia da Cultura 2027

Candidatura a Capital Europeia da Cultura 2027

Vereador da Câmara Municipal da Guarda, Vítor Amaral, convidou as Juntas de Freguesia e as Associações culturais do Concelho para uma reunião de trabalho sobre a Candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura 2027.

Como foi referido, será o primeiro de muitos outros encontros, com estes e/ou outros convidados, de forma a envolver toda a comunidade local; mas, sem esquecer que a candidatura pretende ser de território, transfronteiriço, em que a Guarda ocupa um lugar central entre as duas Universidades mais antigas da Europa: Salamanca e Coimbra.

 O Presidente da Câmara, Álvaro Amaro, iniciou a reunião agradecendo a presença de todos os que encheram o auditório do Paço da Cultura, apesar do fim de tarde chuvoso; o que, só por si, mostrou como a candidatura já é ganhadora, da atenção e empenho de todos!
Salientou ainda que, em 2021, o município espera apresentar uma candidatura “forte”, fazendo jus ao "F" da cidade.

mesa constituiu-se depois com os elementos presentes da comissão responsável pela candidatura, liderada pelo ex-secretário de Estado da Cultura José Amaral Lopes, estando ainda representantes do TMG, do Museu, do IPG e da Universidade de Coimbra: Rui Jacinto, quem se ofereceu para elaborar o relato escrito das intervenções.
E, o Vereador do pelouro da Cultura, que explicou como a iniciativa da candidatura visa "trazer benefícios sociais e económicos", podendo até ajudar a estancar o despovoamento constante a que assistimos.
Coordenador da Comissão, referiu também as mais-valias das "capitais europeias da cultura", em termos de visibilidade: turismo, comércio... Referindo estudos que mostram que a cultura representa, em termos económicos, maior valor que a indústria automóvel!

Sendo um dos objectivos do projecto das "capitais da cultura" dar a conhecer ao mundo a diversidade cultural, foi então pedido aos presentes que referissem património material e imaterial, bem como outros projetos, que identificassem a Freguesia / o Concelho e, dessa forma, devessem ser promovidas / divulgadas.

As intervenções foram diversas, sendo comum o interesse e a confiança na organização de uma boa candidatura, não apenas "forte" mas também "fiel" às nossas raízes/cultura.

Freguesia da Guarda, onde se interliga mundo urbano e rural, referiu o papel dos Fornos Comunitários na vivência das populações, com as suas tradições gastronómicas e sociais/solidárias, motivo que a tem levado a recuperar esse património: encontrando-se algum recuperado e a ser usado, outro em recuperação e ainda outro a necessitar de ser requalificado.


 

Galeria de fotos

24-11-2018

Comentários