Skip to main content
  • Dom Sancho I
  • Praça Velha
  • Parque Polis
  • Cidade Neve

Notícia

Orquestra Académica Filarmónica Portuguesa

Orquestra Académica Filarmónica Portuguesa

A Orquestra Académica Filarmónica Portuguesa (OAFP) estreou na Guarda, no passado dia 17 de abril, dando início aos Concertos da Primavera, digressão que a levou nos dias seguintes a Viseu e ao Porto.
A OAFP está sediada no TMG, estreando-se no seu grande auditório.
A sua criação surgiu no âmbito da candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027.

Esta orquestra tem como "principal missão a formação dos jovens mais talentosos do país na sua atividade orquestral mas sobretudo incutir nestes jovens uma nova visão criativa... A OAFP pretende ser um ativo cultural muito forte na região e no país, com uma dinâmica de concertos regular, executando um repertório de elevada exigência artística e técnica... Sendo também convidados solistas de elevadíssimo nível artístico".
No corrente ano, a OAFP conta com "66 músicos, de praticamente todas as regiões do país (..) assim como alguns estrangeiros, especialmente do Brasil... Na sua maioria têm entre os 15 e os 26 anos de idade".

O concerto de estreia foi dirigido pelo Maestro alemão Tobias Gossman e iniciou com a interpretação da obra “In Memoriam”, da compositora portuguesa Ana Ataíde Magalhães, quem subiu ao palco para receber os aplausos de um auditório quase completo.
De seguida, o Concerto para violoncelo de Edward Elgar e a Sinfonia n° 2 de Johannes Brahms, foram interpretados pelo solista russo Pavel Gomziakov, acompanhado pela OAFP.

No final, quer o Director Artístico da OAFP, Maestro Osvaldo Ferreira, quer o Presidente da Câmara, Carlos Chaves Monteiro, referiram a importância deste projeto, na formação dos jovens músicos, alguns oriundos do Conservatório da Guarda, bem como o seu contributo para afirmar culturalmente a Guarda, na região e no país.

 

19-04-2019

Comentários